domingo, 24 de junho de 2012

O mundo que olha o mundo

Normalmente, pensa-se que o eu é uma pessoa debruçada para fora dos seus próprios olhos como se estivesse no parapeito de uma janela e que observa o mundo que se estende em toda a sua vastidão, ali, diante de si. Portanto: há uma janela que dá para o mundo. Do lado de lá está o mundo; e do lado de cá? Sempre o mundo: que outra coisa queriam que estivesse? E então, fora da janela, o que é que fica? Ainda e sempre o mundo, que nesta ocasião se desdobrou em mundo que olha e mundo que é olhado. (…) Ou então, dado que há mundo do lado de cá e mundo do lado de lá da janela talvez o eu não seja mais do que a janela através da qual o mundo olha o mundo.

Ítalo Calvino, Palomar, Editorial Teorema, p. 118

Um olhar sobre o rio Minho, a partir de Tui

25 comentários:

  1. Que fotografia linda, Sara! Parabens! :-)
    Boa Semana!
    Beijinhos!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada, Sandra! :)))
      Beijinhos e uma excelente semana para ti!

      Eliminar
  2. Claro que conheço bem Tui, mas não faço a menor idéia de onde obtivesteesta tão maravilhosa vista !

    Um beijo.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada, João!
      A fotografia foi tirada a partir de uma daquelas ruazinhas estreitas perto da catedral. Ao passar por uma delas, reparei num pequeno e escondido "miradouro" e aproveitei para disparar :))
      Um beijinho de boa semana.

      Eliminar
  3. Gostei muito de tudo! Boa semana - e bom Verão!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada, Margarida! Um excelente Verão para si! :)

      Eliminar
  4. Há sempre dois mundos... o interior e o exterior!
    ... que se completam!

    Beijinhos.

    ResponderEliminar
  5. Que o mundo olha e no qual se reflecte. Sem dúvida. A fotografia, de tão bela, parece uma técnica mista, com o rio tão belissimamente "aguarelado".

    Um grande beijinho!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada, amiga!

      Um beijinho, com saudades!

      Eliminar
  6. Que olhar lindo.

    Das palavras do mundo ao mundo, da fotografia exuberantemente mundana.

    bjs nossos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada às Cozinheiras! :)

      Beijinhos para todas.

      Eliminar
  7. By embodiment we mean the integration of the physical and biological body and the phenomenon or experiential body (Varela, Thompson, and Rosch 1991, xvi). For us, as for other contributors, embodiment suggests a seamless though often elusive matrix of bodymind-world, a web that integrates thinking, being, doing and interacting within worlds’ (Hocking, Haskell & Hinds, p. xvii).

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Tinhas toda a razão! :))
      Tenho de ler mais...
      Obrigares por enriqueceres este mundo de cá :))
      Beijo!

      Eliminar
  8. Tantas são as janelas e os mundos

    mais ainda os recriados

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Tantas, tantos... há que ser atentamente selectivo :))

      Um abraço.

      Eliminar
  9. sara,
    A foto é fantástica, janela para mil conjecturas a partir de cá. Ou de lá? :)
    Seja como for, sinto a foto tão inspiradora que... será que a posso usar um dia destes?

    Beijo :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Com certeza, AC, pode usá-la quando quiser. Fico feliz que tenha gostado :))

      Beijinho!

      Eliminar
  10. Olá Sara
    saudades de cá:) depois da etapa passada vim fazer uma visita!
    Estou a ler Italo Calvino tb:) "O barão trepador"
    Bela reflexão sobre o Eu a partir do mundo... do nosso e dos outros!:)
    bjs grandes
    Célia

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Parabéns, Prof. Doutora!! :)))
      Saudades dos teus comentários :)
      Estás mesmo?! Olha lá a coincidência...

      Beijo grande! Enjoy the moment!

      Eliminar
    2. Olá Prof. Mor:)
      estou mesmo...retomei as minhas leituras e as minhas viagens pelo mundo das palavras!
      Voltarei sempre que possa:)
      Gosto do teu espaço e é uma forma de estar mais próxima de ti.
      bjs
      Célia

      Eliminar
  11. Aquela janela, um espaço aberto a dois mundos, o de dentro e o de fora, tudo depende da interpretação que se possa dar na contemplação desse mundo, do estado de ânimo do interlocutor...
    Gostei do que pude observar desde a tua janela!...
    Gostei de estar aí!
    Um Abraço grande e o meu muito obrigado

    ResponderEliminar
  12. Um interessante jogo de espelhos e de palavras! E escolheste a fotografia certa para ilustrar a passagem do "Palomar".
    Abraço de boa semana

    ResponderEliminar
  13. Um bela passagem de Ítalo Calvino
    Os clássicos a gente sempre relê e é sempre surpreendida, tal qual os mundos que habita em nós.
    A fotografia é belíssima com telhado vermelhos às margens de um rio que já ouço falar por aqui.
    Muito belo Sara
    Parabéns e abraços

    ResponderEliminar
  14. Pois é: sobre Calvino, Tui, belas fotos e os diferentes eus que se experimentam neste blogue, pouco mais há a dizer.

    Sobre o blogue (e logo, sobre a sua autora) é que também se pode acrescentar que ele (e ela) é uma verdadeira "janela de Calvino" através da qual se podem observar mundos.

    Obrigado por isso e pelas visitas ao meu espaçozito (estou em terras em que se docemente se fala assim ...).

    Abraço.

    ResponderEliminar