sábado, 28 de maio de 2011

Como é possível




Como é possível perder-te
sem nunca te ter achado
nem na polpa dos meus dedos
se ter formado o afago
sem termos sido a cidade
nem termos rasgado pedras
sem descobrirmos a cor
nem o interior da erva.

Como é possível perder-te
sem nunca te ter achado
minha raiva de ternura
meu ódio de conhecer-te
minha alegria profunda.


Maria Teresa Horta, Vozes e Olhares no Feminino
(retirado daqui)





15 comentários:

  1. Ainda bem que há coisas inexplicáveis!

    Beijo :)

    ResponderEliminar
  2. Algo que não existe, mas existe...no âmago de nós! É quase aquela sensação de «dejá vu»...como diz AC não se explicam!!!

    Não agradeças o apoio, depois vou cobrar...lololol (estou a meter-me contigo!!!)
    Simplesmente, qd faço algo por vontade própria não necessita agradecimento... fi-lo porque sei pelo que passas.
    Abraço e fica bem

    ResponderEliminar
  3. Oi Sara
    Alguém já disse que a poesia não é lugar de certezas porque é uma hipótese.
    Taí o motivo de não encontrarmos razões pro desatino rs
    abraços , bom domingo

    ResponderEliminar
  4. Sara,
    Venho agradecer a visita e desejar-lhe um bom Domingo, abraço!

    ResponderEliminar
  5. O poema é belíssimo, mas a esperança é suprema. Perder o que não se achou pressupõe perder também a esperança em encontrar. Tenho para mim que importa acreditar no que está para vir.

    Beijinho grande e bom Domingo :)

    ResponderEliminar
  6. Bonito post, Sara!
    Eu acredito que tudo tem um sentido e que melhores dias virao. Por isso, keep the faith, girl!
    Beijinhos e um domingo bonito para ti!
    PS: e que tal um post sobre "a tua Braga": os recantos e locais que mais gostas. Aqueles tesouros que nao se encontram na maior parte dos guias, bons petiscos, etc...
    Beijinhos outra vez! :-))

    ResponderEliminar
  7. Diz o povo, sabiamente, que a esperança será sempre a ultima a morrer ... vamos a ver se assim será!

    Voto favorável e antecipadamente no pedido de PRESÉPIO NO CANAL. Também gostaria de ver.

    Um abraço e uma boa semana.

    ResponderEliminar
  8. Poesias não devem ser justificadas, apenas se bastarem! (minha professora de literatura dizia isso)

    Boa semana Sara, e obrigada pelo apoio ao meu post lol!

    # Marido do lado achou linda tua foto no banner :-)

    ResponderEliminar
  9. Boa noite, Sara

    A MTH escreve poesia excelentemente.
    Este poema que editas é prova disso.
    Belíssima escolha.

    (Como é possível já ter olhado para a edição da D.Quixote sem me atrever a comprá-la (Toda a Poesia, salvo erro)

    ResponderEliminar
  10. Como é possível, cruzar-me contigo e não ver-te...
    É o dom da poesia que sem rima chega e enche. Que convida à reflexão, a entender o que quer dizer um ente, entendê-lo!
    Excelente escolha. Faz bem um poema assim.
    Um grande abraço, de agradecimento

    ResponderEliminar
  11. Grande escolha, Sara. A MTH é indubitavelmente uma enorme poetisa, mesmo que queiram fazer dela apenas uma "bandeira"!

    ResponderEliminar
  12. Há coisas inexplicáveis, que nunca chegamos a conhecer e de que temos umas saudades brutais!

    ResponderEliminar
  13. Só gente centrada que tem o diagnóstico... humpf!
    Se tivéssemos essa conversinha antes eu teria acrescentado ao final do post exatamente como disse: diagnóstico!! ROFLOL!!

    ResponderEliminar
  14. um só lindo: "como": "é possível".
    um beijo

    ResponderEliminar